Através do Blog de Criadores, Ariel Bardin, vice-presidente de gerenciamento de produtos do YouTube, revelou que agora haverão novas regras muito mais rígidas para remover e punir conteúdo postado por usuários que pode ser considerado ofensivo.

Não foi dito diretamente, mas temos certeza que essas mudanças estão sendo implementadas graças aos recentes acontecimentos envolvendo Logan Paul. O Youtuber em questão extrapolou tudo que já vimos anteriormente em termos de passar dos limites do bom senso. Se você está por fora, Logan mostrou um cadáver na floresta do suicídio no Japão e atirou com arma de choque em ratos mortos recentemente.

Ambos causaram um backlash com muita crítica negativa ao influenciador e ao YouTube pela falta de ação rápida. A resposta do site foi remover o Youtuber de programas originais do YouTube, além de perder seu espaço no Google Preferred, e cortar sua receita vinda de anúncios em seus canais por tempo indeterminado.

As novidades nas regras são, em suma:

1) Remover um canal do Google Preferred, plataforma que conta com 5% dos canais mais vistos, seguidos e compartilhados na plataforma. Esses canais são os favoritos para publicidade. E juntamente podem remover, suspender ou cancelar o conteúdo de séries originais da plataforma de vídeos, o YouTube Red.

2) Suspender anúncios de um canal e potencialmente removê-lo do YPP (YouTube Partnership Program ou Programa de Parceiros do YouTube); e ainda poder excluir o infrator de programas premium de anunciantes;

3) E em casos extremos, onde irá depender da gravidade da situação em infringir as Diretrizes da plataforma, um canal poderá deixar de ser recomendado pelo YouTube na aba Em Alta. Isso impedirá do canal sair na página inicial do site e aplicativos. Ou ainda a plataforma pode fazer um canal deixar de ser recomendado totalmente no algoritmo. Isso fará ele não aparecer com tanta frequência ou não aparecendo completamente nas sugestões do que assistir em seguida.

O perfil do @YTCreators, que vem sendo bastante usado para tornar transparente a comunicação da plataforma com usuários e criadores, também divulgou as novidades.

Essas novas regras mais rígidas são um passo na direção certa para uma plataforma mais justa. O objetivo é reagir mais rapidamente em casos onde um criador posta conteúdo indesejado, tanto para espectadores quanto para anunciantes.

Lembrando que não é a primeira vez que o YouTube cria regras ou altera regras antes falhas na plataforma; a poucas semanas atrás, novas regras de monetização prometeram um ambiente mais propício de crescimento a canais de qualidade e que obedecem as Diretrizes e Políticas, enquanto pune canais que extrapolam com postagem de conteúdos nocivos.