A plataforma de vídeos anunciou hoje, 17 de janeiro, uma nova regra que tem como objetivo dificultar o advento de novos canais.

O novo sistema permite apenas que canais com mais de 1000 inscritos totais desde a criação do canal e pelo menos 4000 horas de tempo assistido – também chamado de watch time – de seus espectadores, possam aplicar pedido para o Programa de Parceiros do YouTube – YPP ou YouTube Partnership Program -, o que por sua vez é a porta de entrada para monetizar seus vídeos através do Google AdSense ou de uma network de canais.

Susan Wojcicki, CEO do YouTube, e a equipe da plataforma, publicaram as novidades no YouTube Creator Blog e, adicionalmente, criadores que têm menos de 4000 horas de watch time no último ano foram notificados por e-mail, visto que irão sair do Programa de Parceiros do YouTube, como pode ser visto abaixo. O restante dos Youtubers não receberam nenhum aviso.

Monetização de vídeos é dificultada com nova regra do YouTube
E-mail enviado aos criadores afetados pela nova ordem

Os influenciadores reagiram de forma mista a essa decisão. Canais maiores gostaram da iniciativa, pois a competição na plataforma irá diminuir significativamente com anúncios sendo direcionados a seus conteúdos, ao invés de terem que competir com milhões de canais pequenos; enquanto que canais menores reclamam da falta de oportunidade e a prognóstica rigidez que essa nova ordem causa no site.

O YouTube veio planejando essa mudança minuciosamente a bastante tempo e o caso envolvendo Logan Paul no começo do ano foi uma força motriz muito grande para a atual nova regra de monetização, além do caso envolvendo PewDiePie no ano passado que quebrou a confiança de marcas na plataforma com medo de suas imagens serem associadas a vídeos não apropriados ou controversos. As mudanças terão efeito a partir de 20 de fevereiro de 2018 nos canais afetados.